domingo, 2 de dezembro de 2007

Always Sanchome no Yuhi

Baseado no mangá de sucesso de Ryohei Saigan e dirigido por Takashi Yamazaki, ‘Always...’ é um filme que desde os créditos iniciais apela à nostalgia. Ele narra as vidas de diversas pessoas da Tóquio de 1958, tomando como referência temporal e simbólica a então em construção Torre de Tóquio. A partir daí, uma pequena rua e seus habitantes experimentarão mudanças em suas vidas, próprias da chegada de uma nova era. A cicatrização das feridas provocadas pela 2º Guerra Mundial, a popularização da televisão, da lavadora de roupas, a industrialização crescente... são só o princípio do fim de uma época que agora resta somente na memória coletiva daqueles com várias décadas nas costas.

O filme se inicia com a chegada da jovem Mutsuko à capital japonesa para trabalhar no negócio da família Suzuki. Estes, por sua vez, vivem porta a porta com Ryunosuke Chagawa, um frustrado novelista que se dedica a escrever histórias para crianças e administra um pequeno estabelecimento. Os outros vizinhos que completam este microcosmo são o doutor Takuma e Hiromi, uma antiga dançarina que chegou ao bairro para dirigir um bar. E junto a eles, aparece Junnosuke, um garoto abandonado pela mãe, que procura um lar verdadeiro. Nesta rua, onde todos tentam cuidar de todos e é difícil manter a salvo algum segredo, por menor que seja, as histórias cotidianas e cheias de ilusão por progredir em tempos difíceis, formam a trama principal que sustenta ‘Always...’. Mesmo que não sejam excessivamente originais, conseguem nos comover e fazer-nos esquecer de nossos problemas durante os 130 minutos do filme. Com personagens fáceis de se identificar, alcança com tranqüilidade seu objetivo: divertir e emocionar, ao tempo que recorda uma época com um carinho e exatidão louvável.

A se destacar também a caprichada direção de arte, recriando a Tóquio do final dos anos 50, fazendo uso de cenários pré-fabricados e efeitos especiais. E somando isto tudo, o que tivemos foi um enorme sucesso de público e de crítica, firmados ainda mais pelos 12 prêmios que recebeu da Academia Japonesa de Cinema em 2006, incluindo melhor filme, melhor diretor, melhor ator, melhor ator coadjuvante, melhor atriz coadjuvante e melhor trilha sonora.

Detalhes extras:

- O personagem Chagawa, vulgo Sr. Literatura, é representado pelo intérprete do Raiz adulto em ‘O Professor e Sua Amada Fórmula’, postado outro dia aqui no blog.

- Quanto a Hiromi, ficou a cargo da atriz e modelo Koyuki, que anos atrás foi o par romântico de Tom Cruise em ‘O Último Samurai’.

- Em tempo: se você assistir e gostar deste filme, então fique sabendo que neste mês de novembro foi lançado no Japão sua continuação. E com os mesmos personagens. Daqui 1 ano, quem sabe, este também estará por aqui.

-Minha Legenda:
AQUI

- Torrent:
AQUI

- Dreamule:
CD1
CD2


4 comentários:

oldharper disse...

MAIS FILMES ASIÁTICOS, YAY!!!!!!

Cara, recomendo você assistir TEARS FOR YOU (reconhecido também como Nada Sou Sou - eu acho)

www.avistaz.com

Se cadastra nesse tracker e baixa. Cara, o filme é MUUUITO BOM MESMO, tem uma direção de arte incrível. Não vai se arrepender.

johnk disse...

Cara, valeu gosto muito dos filmes japoneses, tem esse outro filme How To Become Myself muito bom também.

johnk disse...

Aqui tem outro filme muito bom Love on sunday achei a legenda no http://www.kloofy.net

Postmaster disse...

oldharper e johnk... realmente parecem ser boas dicas. E fora esses que sugeriram, já estou com uns 3 ou 4 filmes asiáticos para assistir e quem sabe legendar. Só me falta tempo. Agora o problema é isso aqui virar um 'Asia Blog' ..hahaha.. Na medida do possível eu tenho que ir variando. Massssss.... veremos o que acontece... =D